• Atendimento

    (62) 3219-4300
  • Horário de Atendimento

    09:00h às 17:00h

CRF-GO renova frota de carros da fiscalização

O CRF-GO recebeu na tarde de sexta-feira, dia 21 de setembro, nove carros zero km para renovar toda a frota de fiscalização. Os Sanderos brancos motor 1.6 foram entregues pela diretoria do Conselho aos fiscais que atuam na região metropolitana de Goiânia e em todo o interior do Estado. A renovação da frota garante mais qualidade e segurança aos fiscais que prestam serviço ao farmacêutico e à sociedade.

"Os novos carros são necessários para que os fiscais atuem com segurança no seu dia a dia e para que, por meio de seu trabalho, garantam que nos estabelecimentos de saúde tenham um farmacêutico para fazer a diferença na vida das pessoas, para fazer o bem", disse a presidente do CRF-GO, Lorena Baía.

Toda a frota é alugada por meio de processo licitatório. Segundo o diretor tesoureiro, Leandro Zenon, o aluguel gera economia para o CRF-GO, pois não há depreciação do patrimônio e a frota pode ser constantemente renovada. "É uma decisão estratégica para manter a saúde financeira do Conselho e garantir a boa atuação da fiscalização", explicou Leandro Zenon.

A vice-presidente do CRF-GO e coordenadora da fiscalização, Luciana Calil, ressaltou que os novos veículos irão garantir condições adequadas de trabalho aos profissionais. “A fiscalização humanizada é uma ferramenta importante na defesa e valorização da profissão farmacêutica e da saúde da população. Ter um farmacêutico perto de você faz bem”, finalizou. 

O diretor secretário, Daniel Jesus, parabenizou os fiscais pela competência na atuação. "Graças ao trabalho de vocês, que é muito bom, nos tornamos referência no País", constatou.

Mais segurança

Em cumprimento ao plano anual de fiscalização, a renovação da frota de carros do Conselho é feita a cada 18 meses. Segundo o gerente de fiscalização, Edmar Viggiano, os novos carros permitirão aos fiscais maior segurança e conforto nos atendimentos. “Os novos veículos são equipados com ar-condicionado, direção hidráulica, sistema de navegação, sensor de estacionamento, câmera de ré; todos os adereços modernos e necessários para melhorar a rotina de atividades dos farmacêuticos”, destacou.  

Três dos veículos são destinados para o atendimento da região metropolitana de Goiânia, e circularão inclusive à noite. Os outros seis serão divididos entre as regiões norte, sul, leste, oeste e entorno de Brasília.  

Confira a divisão de regiões por fiscal: 

• Goiânia; Fátima de Lourdes Araújo, Rejany Pena e Luciano Kawatake.
• Região metropolitana, Anápolis e Aparecida de Goiânia: Lucas Ribeiro. 
• Entorno de Brasília (Santo Antonio do Descoberto e Águas Lindas) e região norte do Estado: Guilherme dos Reis. 
• Entorno de Brasília e região leste do Estado: Ilton Domingues. 
• Entorno de Brasília e região oeste: José Spíndola
• Entorno de Brasília e região sul: Pedro Inácio Neto. 
• Casos de denúncias em todo o Estado: Irene Yamaguchi, 

Dados

O CRF-GO tem trabalhado ativamente na fiscalização de estabelecimentos farmacêuticos de todo o Estado. De janeiro a julho deste ano 11.602 inspeções foram realizadas em farmácias e drogarias; 702 estabelecimentos receberam autos de infração. 

Segundo o gerente de fiscalização do CRF-GO, Edmar Viggiano, a meta é realizar 23 mil inspeções até o fim do ano. Ele também revela que os principais autos de infração são aplicados em empresas que apresentam irregularidades como: falta de registro da empresa no Conselho; ausência de Responsável Técnico (RT) homologado; e ausência de RT em todo o horário de funcionamento exigido pela lei.
 
Edmar afirma ainda que esses casos são identificados por meio do sistema de gestão de fiscalização, canais de denúncias, como telefone, e-mail, ouvidoria, e também nas inspeções de rotina. “As denúncias, além do cronograma de inspeção, são nossas prioridades. No mês de junho tivemos 25 autuações só por RT ausente; 19 deles tinham 100% de ausência no período de 12 meses”, expõe. 

Só no primeiro trimestre de 2018, 599 autuações foram aplicadas, 447 só em farmácias e drogarias. Destas, 130 por falta de RT; 98 por falta de registro no CRF-GO; 195 por não atender à carga horária exigida pela lei; e 176 por RT ausente nos dias das inspeções. “Essas autuações por ausência de RT são aplicadas em profissionais que apresentam um perfil de assistência farmacêutica considerada deficitária pelo CFF. E que apresentem no período de 12 meses de 0 a 40% de assistência farmacêutica”, explica Edmar. 

Ficha de Fiscalização do Exercício das Atividades Farmacêuticas (FFEAF)

Em cumprimento às Resoluções de nº 648/2017 e de nº 44/2009, o CRF-GO passou a aplicar durante as inspeções a Ficha de Fiscalização do Exercício das Atividades Farmacêuticas (FEAF), instituída pelo Conselho Federal. De acordo com o setor de fiscalização, a ficha é uma ferramenta voltada para a qualidade do serviço e tem o objetivo de orientar o trabalho farmacêutico e fundamentar processos éticos necessários. “A FFEAF verifica se o RT trabalha de acordo com as legislações referentes e se o estabelecimento possui autorizações para comercializar produtos específicos. Mas também é uma forma de nortear o trabalho farmacêutico e não apenas punir por irregularidades”, declara Edmar. 

O gerente de fiscalização destaca que a ficha só é aplicada na presença do RT do estabelecimento e atendendo aos seguintes critérios: se verificada alguma irregularidade pelo farmacêutico fiscal; em casos de denúncia; empresa com baixo perfil de assistência farmacêutica; e suspeitas de irregularidades.

Clique aqui e conheça o plano anual de fiscalização do CRF-GO
 

Adicionar um comentário

Nome*
Telefone*
Email*
Comentário
 
CRF-GO | FALE COM A PRESIDENTE