• Atendimento

    (62) 3219-4300
  • Horário de Atendimento

    09:00h às 17:00h

Novembro Azul: CRF-GO alerta sobre câncer de próstata

O CRF-GO adere ao Novembro Azul, campanha nacional de conscientização e prevenção sobre o câncer de próstata. Como profissional da saúde, o farmacêutico deve orientar e informar a população sobre o autoexame e formas de tratamento e tem papel fundamental na promoção de saúde. 

Dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) apontam que o câncer de próstata é a causa de morte de 28,6% da população masculina. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido à doença. Em 2018, foram 68.220 casos confirmados.  Já em 2017, 15.391 pessoas morreram. A taxa de incidência é seis vezes maior nos países desenvolvidos se comparada aos países em desenvolvimento.  

O câncer de próstata é o tipo mais frequente em homens, depois do câncer de pele. É um tipo de tumor que pode crescer rapidamente, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. Outros crescem de forma tão lenta que não dá sinais, nem a ameaçam a saúde do homem. 

Próstata
A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e fica localizada na parte baixa do abdômen – à frente do reto. É um órgão que envolve a porção inicial da uretra – canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. É responsável por produzir parte do sêmen, juntamente com as vesículas seminais.

Riscos
Entre os fatores de risco para desenvolvimento da doença podem ser considerados: 
- Idade, pois aumenta a recorrência a partir dos 50 anos; 
- Fatores genéticos: pai, tio, avô ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos; 
- Hábitos alimentares ruins;  
- Obesidade e excesso de gordura corporal; 
- Exposições a aminas aromáticas, que são comuns em indústrias químicas, mecânicas e de alumínio, a conservantes e agrotóxicos, produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas; 
- Homens negros sofrem maior incidência. 

Prevenção
Praticar atividade física regularmente, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool, não fumar e seguir uma dieta com menos gordura, principalmente de origem animal, ajuda a diminuir o risco de câncer. Alimentos ricos em vitaminas A, D e E, minerais como o selênio, e compostos bioativos como os carotenoides presentes em frutas e vegetais de cor alaranjada, vermelha ou amarela, e leguminosas, como feijão e ervilha, se consumidos também têm efeito protetor. 

Sintomas
Em sua fase inicial, o câncer de próstata tem evolução silenciosa. Na fase avançada, alguns dos principais sintomas são: dificuldade para urinar; sensação de não conseguir esvaziar completamente a bexiga; presença de sangue na urina ou no esperma; dor óssea, principalmente na região das costas; demora em começar e terminar de urinar; diminuição do jato de urina; necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite; dor nos testículos, na lombar, na bacia, nos joelhos ou quando ejacula.

Diagnóstico 
Este câncer pode ser diagnosticado por meio do exame de toque retal ou por dosagem do antígeno prostático específico (PSA). Caso sejam constatados aumento de PSA alterado, deve ser realizada uma biópsia para averiguar a presença de um possível tumor. Outros exames também podem ser solicitados, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea.

A dosagem de PSA é um exame de sangue que avalia a quantidade do antígeno prostático específico, uma proteína. Níveis altos dessa substância podem significar câncer, mas também doenças benignas. 

Com o toque retal, o médico avalia tamanho, forma e textura da próstata. Também é possível perceber se há nódulos ou tecidos endurecidos. O contato é feito com o dedo protegido por luva lubrificada, é rápido e indolor. 

Já a biópsia é o único procedimento capaz de confirmar o câncer. A retirada de amostras de tecido da glândula para análise é feita com auxílio da ultrassonografia. 

Tratamento
A única forma de garantir a cura da doença é por meio do diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou com 50 anos sem fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal. 

Caso confirmado o câncer, a indicação da melhor forma de tratamento vai depender de fatores, como: estado de saúde e idade do paciente; tamanho, situação e classificação do tumor; e expectativa de vida. A intervenção pode incluir remoção cirúrgica da próstata, radioterapia, hormonoterapia e uso de medicamentos. 

Novembro azul
Dia 17 de novembro é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Câncer de Próstata. Apesar da doença ser comum, muitos homens preferem não conversar sobre o assunto, devido estigma. Com o objetivo de diagnosticar precocemente os casos e romper com o preconceito que atrapalha a prevenção, a campanha visa promover maior adesão ao exame preventivo, conscientizar e esclarecer dúvidas sobre a doença. 

Com informações de Instituto Nacional de Câncer (Inca), Ministério da Saúde (MS) e Abril. 
 

Adicionar um comentário

Nome*
Telefone*
Email*
Comentário
 
CRF-GO | FALE COM A PRESIDENTE