CRF-GO orienta a não enviar arquivos ao SNGPC: sistema está inoperante

O CRF-GO esteve reunido com a Anvisa hoje, em Brasília, para tratar de assuntos importantes, como a instabilidade do Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados (SNGPC). O SNGPC está inoperante: não é possível realizar a troca de responsável técnico (RT) ou a finalização de inventário e os arquivos não estão sendo validados.

Seguindo recomendação da Anvisa, o CRF-GO orienta a parar de enviar arquivos e manter uma forma de controle interno do estoque físico. O controle deve continuar sendo feito de forma rigorosa, mantendo o estoque físico quantitativa e qualitativamente idêntico ao estoque escriturado no sistema próprio utilizado pelas farmácias. Todas as notas de entrada e as receitas de saída dos produtos controlados devem ser arquivadas.

Mas os documentos não devem ser enviados para a Anvisa, até recomendação contrária. O fato de os farmacêuticos continuarem enviando arquivos, na esperança de eles serem validados, só tem sobrecarregado mais o sistema.

A recomendação da Anvisa foi feita por parte do gerente-geral de Medicamentos (GGMED), Gustavo Mendes, da equipe da gerência de Medicamentos Controlados (GPCON) e. Representaram o CRF-GO a presidente, Lorena Baía, a vice-presidente, Luciana Calil, a conselheira federal, Ernestina Rocha, os conselheiros regionais eleitos Eugênio Muniz e Fábio Basílio, e o superintendente de Gestão Estratégica, Edmar Viggiano.

Indústria

O CRF-GO também se prontificou a ser piloto para desenvolvimento de um programa de qualificação profissional com foco nos aspectos técnicos e regulatórios, uma vez que o Estado dispõe de um dos maiores parques farmoquímicos do País.

O Conselho também abordou o processo de revisão da resolução que regulamenta a atuação do  farmacêutico industrial por parte por parte do CFF (Resolução n.º 387, de 13 de dezembro de 2002, do CFF, e suas atualizações advindas das Resoluções n.º 584, de 29 de agosto de 2013 e n.º 621, de 31 de março de 2016). O CRF-GO conta com a atuação do conselheiro federal suplente por Goiás, Postã Casonato, que é membro do GT de Indústria do CFF, e trabalha na revisão das resoluções ao lado do gerente Gustavo Mendes.

O Conselho também propôs  o desenvolvimento de uma linha direta de comunicação com a Anvisa para manter os farmacêuticos de Goiás atualizados quanto às legislações, consultas públicas e comunicados diversos.
 

Adicionar um comentário

Nome*
Telefone*
Email*
Comentário
 
CRF-GO | FALE COM A PRESIDENTE

Atendimento

Apenas agendamento